Manifesto contra o corte nas bolsas de Iniciação Científica no âmbito do CNPq

* Manifesto enviado pela ANPEd ao Ministro da Ciencia e Tecnologia e ao Presidente do CNPq

* Acesse o documento na Biblioteca da ANPEd.

A divulgação dos resultados das Chamadas 2016-2018 dos programas institucionais PIBIC, PIBIC-Af, PIBITI e PIBIC-EM evidenciaram uma diminuição no número de bolsas em todas as modalidades. Para esta edição, o total de bolsas concedidas foi de 26.169, enquanto a edição do Programa em 2014-2016 continha 38.011 bolsas, comparativamente assim distribuídas: o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) caiu de 24.210 bolsas concedidas para 19.122 em 2016; o Programa de Iniciação Científica para o Ensino Médio (PIBIC-EM) diminui de 5.657 para 4.214; o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) reduziu de 3.094 para 2.195; e o Programa Institucional de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af) registrou queda de 800 para 638 bolsas.

Estes cortes nos programas de apoio a jovens pesquisadores, somados aos atrasos nas divulgações de editais e descontinuidades em editais tradicionais de apoio à pesquisa no CNPq, evidenciam o risco de desfinanciamento da pesquisa no Brasil. Uma política econômica que põe em risco o desenvolvimento da pesquisa de um país é irresponsável em relação ao próprio futuro econômico e social da nação.

A ANPEd se junta as demais entidades científicas que já se manifestaram e solicita a recomposição do orçamento do CNPq com a garantia da manutenção dos programas de financiamento na direção do fortalecimento da soberania nacional.

 

Pular para o conteúdo