UERJ envia ofício à CAPES questionando metodologia de custeio dos PPGs

A Pró reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UERJ enviou na última quinta-feira (9 de junho) ofício ao presidente da Capes, Abílio Baeta Neves, com questionamentos relativos à definição da metodologia para distribuição de recursos de custeio dos PPGs (PROEX, PROAP e PNPD) recentemente divulgada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

O documento expressa o equívoco e as prováveis consequências da proposta de estabelecer um teto para o custeio baseado no mediana do número de alunos por programas, além de expressar como fundamental a modificação do usual critério de organização de uma hierarquia de áreas, nacionalmente definida pela Capes.

Clique aqui e acesse o ofício.

A ANPEd também enviou, no dia 8 de junho ofício à Capes destacando a importância dos recursos de custeio nos âmbitos dos programas, a necessidade imperiosa de consulta à comunidade acadêmica em mudanças na metodologia, assim como uma nova atribuição à Educação no PNPG para que os programas da área passem à prioridade 1 nos critérios de distribuição de recursos da CAPES.

Pular para o conteúdo