Nota de Repúdio da ANPEd – A democracia ferida no Paraná

A Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) vem a público expressar o seu repúdio ao Governo do Estado do Paraná que lançou tropas da Polícia Militar sobre manifestantes contrários à política do governo daquele estado. Centenas de policiais foram deslocados(as), de todas as regiões, para a capital, apenas com o intuito de garantir a votação na Assembleia Legislativa do Paraná do projeto de lei 252/2015 que compromete os direitos de aposentadoria dos servidores. 

Paraná Profs E Policias

Foto: Joka Madruga

Uma proposta que poderia ter encontrado consenso, mas que pela ganância e incompetência do governador, teve sua discussão atropelada. A polícia, em uma obediência cega e cruel, atirou milhares de balas de borracha, bombas de gás e jatos de água em pessoas que protestavam contra um projeto que coloca em risco suas aposentadorias. Consideramos intolerável que o diálogo seja substituído pela truculência policial e a força das armas e bombas que tentam calar as vozes que se expressam em discordância às políticas governamentais nas ruas e praças. A sociedade brasileira conquistou a duras penas o direito de reunião e protesto e não admitirá retrocessos de nenhum governo. A ANPEd se posta solidária aos profissionais da educação e demais servidores violentamente atingidos pela repressão que fez centenas de vítimas somente no dia de ontem. Conclamamos o Ministério Público do Estado do Paraná a realizar imediata apuração das responsabilidades e tomar as providências cabíveis para a punição de toda a cadeia de comando envolvida nos atos de violência e arbitrariedade policial contra os manifestantes.

Rio de Janeiro, 30 de abril de 2015
A Diretoria

***

Leia aqui  a 28a. Nota Pública do Fórum Nacional de Educação (FNE) manifestando repúdio ao tratamento violento dado pelo governo do estado do Paraná aos Trabalhadores em Educação daquele estado

Pular para o conteúdo