Entrevista – Maria Inês Marcondes, coordenadora do GT 04

Confira a entrevista especial do Boletim Anped com o coordenadora do GT 04 da Associação, a professora Maria Inês Marcondes (PUC-RJ), que analisa a atuação do GT Didática e sua articulação junto à Anped e à área da educação em âmbito nacional e internacional.

                                                                                                Maria Ines

Como você avalia o trabalho de aprofundamento na discussão sobre Didática dentro do GT04?

Participo do GT de Didática desde a década de 1980 tendo assumido a coordenação do GT04, por eleição, na 36ª Reunião da ANPED em 2013. O grupo que participa do GT tem se reunido também regularmente nos Encontros Nacionais de Didática e Prática de Ensino (ENDIPEs) assim podemos perceber que as discussões na área da Didática têm evoluído.

Gostaria também de apresentar a composição do GT 2014/1015 estabelecida na 36ª Reunião da ANPEd que foi:

Como Vice-coordenadora ficou a professora Maria Isabel de Almeida da USP.

Os membros do Colegiado são: Alda Junqueira Marin (PUC-SP), Marcelo Andrade (PUC/Rio), Maria Amélia R. Santoro Franco (UNISANTOS), Maria Marina Dias Cavalcante (UECE), e Pura Lúcia Oliver Martins (PUCPR).

No Comitê Científico Aída Maria Monteiro Silva (UFPE), Marilda Aparecida Bherens (PUC/PR); e Yoshie Ussami Ferrari Leite (UNESP – Presidente Prudente).

Como coordenadora do Grupo de trabalho quais questões você avalia que devem avançar nesse processo?

Vamos procurar dar continuidade ao trabalho que já vinha sendo desenvolvido pelas últimas coordenadoras do GT as professoras Maria Isabel Cunha, Pura Lúcia Oliver e Alda Marin.
– Apoiar a diretoria da ANPED na construção de uma associação forte na área da educação;
– Apoiar as relações estabelecidas entre o Fórum Nacional de Coordenadores de Programas de Pós-graduação (FORPRED) e a ANPED;
– Construir um GT como espaço de pluralidade teórica e metodológica;
– Discutir e avançar no conhecimento do que tem sido a pesquisa em didática hoje. No trabalho encomendado apresentado na última reunião da ANPEd, em 2013, identificamos no GT grupos de pesquisa com diferentes ênfases: 1) Didática na Formação de professores, 2) Didática e seus elementos clássicos na organização do processo didático em sala de aula, e 3) Didática nos Direitos Humanos e Diversidade na construção de uma didática intercultural. Nossa proposta é aprofundar, pelo menos inicialmente, a pesquisa que esses grupos tem desenvolvido e apresentado no âmbito do GT e fora dele.

Os Grupos de Trabalho têm um papel central na estruturação das reuniões nacionais da ANPEd. Como funciona essa articulação e qual o balanço do último encontro, em Goiânia (2013)?

O GT de Didática desenvolveu sua programação na última reunião com 89 participantes tendo 37 instituições representadas.
Nas Sessões Especiais O GT Didática organizou, junto com os GTS Formação de Professores, Currículo, Educação Matemática, Educação e Comunicação duas Sessões Especiais. Uma das Sessões teve como tema Cultura Digital, Didática e Currículo e participaram as professoras Vani Moreira Kenski, Paulo Roberto Gibaldi Vaz e Nilda Alves e a outra envolveu o tema Políticas públicas de formação docente para a educação básica, com Kenneth Zeichner, Adair Nacarato e Elba de Sá Barreto.

A programação das atividades do GT para o Trabalho Encomendado que teve como eixo norteador o tema Grupos de Pesquisa em Didática: produção do conhecimento e formação acadêmica. Coube a mim, convidada pela gestão anterior, junto com Profa. Dra. Vania F. Leite (UERJ/FFP), coordenar essa sessão que se intitulou: Grupos do GT de Didática: Quais são? O que pesquisam? Quais são os seus referenciais teóricos?

O trabalho foi desenvolvido a partir de uma consulta, por E-mail, aos 250 participantes das duas últimas reuniões do GT que foram solicitados a preencher uma ficha sobre grupos de pesquisa na área da Didática. Treze (13) grupos coordenados tanto por pesquisadores seniors como por pesquisadores mais novos se inscreveram na sessão. Foi feito um gráfico da distribuição dos grupos por região no país e suas principais redes de intercâmbio de pesquisa pelo Brasil e pelo mundo. De acordo com nossa análise os grupos têm diferentes ênfases de trabalho em ensino, pesquisa e extensão. Foram ressaltadas suas especificidades no tratamento teórico e conceitual da questão didática assim como seus principais referenciais e principais autores utilizados como base teórico-metodológica de suas pesquisas. Nosso objetivo com essa apresentação era aprofundar o conhecimento do trabalho acadêmico realizado pelos grupos como também discutir possibilidades de maior articulação entre os trabalhos de pesquisa e intercâmbio acadêmico entre os pesquisadores.

Foram apresentadas cerca de 9 Comunicações Orais coordenadas respectivamente pelas colegas Mari Margarete Santos Forster ; Aída Monteiro ; Maria Isabel de Almeida e Alda Marin. O Minicurso foi “Ensino na Educação Superior na Perspectiva da Aprendizagem baseada em problemas” oferecido, ministrado pela Profa. Dra. Ilma Passos Alencastro Veiga – UnB/UniCEUB.

Além das Reuniões Nacionais, como você vê a importância dos Grupos de Trabalho, em especial do GT 04, para o amadurecimento de temas caros a educação brasileira? E qual a relação do GT04 com encontros nacionais e internacionais sobre Didática?

Um dos temas mais caros a educação brasileira tem sido a busca por uma escola pública de qualidade. A Didática cumpre aí um papel central em toda essa discussão. As novas políticas educacionais implantadas que estabelecem materiais estruturados e avaliações padronizadas para as redes de ensino pelo país também são temas atuais que merecem a atenção dos pesquisadores na área da Didática.
Em relação aos encontros nacionais temos esse ano o ENDIPE a ser realizado em Fortaleza e está sendo organizado pela professora Maria do Socorro Lucena Lima e colegas da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Teremos também no calendário acadêmico as ANPEd Regionais.
Em relação aos encontros internacionais a professora Maria Isabel Cunha (coordenadora do GT no período anterior), por ocasião de sua participação no evento internacional VIII Congresso Ibero Americano de Docência Universitária realizado em Rosário na Argentina, recebeu uma solicitação de maior estreitamento de laços com a Associação Ibero Americana de Didática Universitária.
Lembramos também que este ano teremos o ISATT (International Association of Teachers and Teaching) a ser realizado na Universidade do Minho, em Braga, Portugal, congregando pesquisadores de Portugal, Brasil e Países da África para discutir, Didática, Ensino e Formação de Professores.
Muitos outros membros do GT têm mantido articulações com associações internacionais de pesquisa e participam com regularidade de encontros que tem a Didática, o Ensino e a Formação de Professores como foco principal de suas preocupações.

Deixamos aqui também um espaço para você abordar algum outro assunto de relevância para o GT.

Assumir uma coordenação de GT nos tempos atuais é sempre um grande desafio. Esperamos contar com todos os colegas do GT para continuar a manter esse espaço de discussão de pesquisas de excelência na área da Didática.
Esperamos também colaborar e manter estreitos laços com os outros GT da ANPED.
Esperamos colaborar com a diretoria na construção de uma associação forte, comprometida e dinâmica.
Enfim, pensamos que coordenar um GT é uma tarefa desafiadora mas que deve ser assumida coletivamente para que possamos juntos manter ensino e pesquisa de qualidade em nossos programas de pós-graduação.
Agradecemos muito a oportunidade de realizar essa entrevista e esperamos contar com a contribuição de todos.

Pular para o conteúdo