Carta dos programas de Pós-Graduação em Educação sobre problemas na Plataforma Sucupira da CAPES

A coordenação do Forpred (Fórum Nacional de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em Educação) encaminhou na data de hoje, 09 de setembro, uma carta à Capes, endereçada à Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino Superior, relatando os problemas e dificuldades enfrentados para o uso da plataforma Sucupira. 

O lançamento da plataforma da Capes, ocorrido em 27 de marc?o de 2014, foi aguardado com grande expectativa e interesse, por apresentar-se como uma ferramenta potente para coletar informações e disponibilizá-las em tempo real, permitindo realizar análises e avaliações com maior transparência, tornando-se uma base estável de referência para o Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG).

No entanto, desde esse momento, os programas enfrentam o desafio de inserir dados e elaborar o referido relatório em seus aspectos quantitativos e qualitativos. Tais dificuldades e problemas ampliaram-se consideravelmente com a instabilidade constante do sistema, o que tornou o trabalho extremamente difícil, sem que se tenha, até agora, a garantia de que as informações a serem chanceladas pelas coordenações e universidades correspondam ao que efetivamente foi lançado pelos Programas.

A carta do Forpred, em nome dos 159 Programas Stricto Sensu de Po?s-Graduac?a?o em Educac?a?o, detalha esses problemas e solicita correções e alterações específicas.

  • No dia 02 de setembro, o Fórúm dos Programas de Pós-Graduação em Ciência da Computação também enviou carta à Capes apresentando as problemas enfrentados para o uso da Plataforma Sucupira. Acesse a carta

-

Carta do Fórum dos Programas da Área da Educação

Ponta Grossa, 9 de setembro de 2014.

Ao Prof. Dr. Prof. Dr. Livio Amaral
Diretoria de Avaliac?a?o- Coordenadoria de Aperfeic?oamento do Pessoal do Ensino Superior - CAPES1

Em nome dos 159 Programas Stricto Sensu de Po?s-Graduac?a?o em Educac?a?o, servimo-nos da presente para informar os principais problemas e dificuldades relatados por seus coordenadores, conforme documento em anexo.

O lanc?amento da Plataforma Sucupira, ocorrido em 27 de marc?o de 2014, foi aguardado com grande expectativa e interesse. Os Programas de Po?s-Graduac?a?o entendiam que a nova Plataforma consistiria numa ferramenta potente para coletar informac?o?es e disponibiliza?-las em tempo real, permitindo realizar ana?lises e avaliac?o?es com maior transpare?ncia, tornando-se uma base esta?vel de refere?ncia para o Sistema Nacional de Po?s-Graduac?a?o (SNPG). Tal expectativa foi reforc?ada no momento do lanc?amento, quando a Capes destacava que a nova Plataforma permitiria:

1 - maior transpare?ncia dos dados para toda a comunidade acade?mica;
2 - reduc?a?o de tempo, esforc?os e impreciso?es na execuc?a?o da avaliac?a?o do Sistema Nacional de Po?s-Graduac?a?o (SNPG);
3 - maior facilidade no acompanhamento da avaliac?a?o;
4 - maior confiabilidade, precisa?o e seguranc?a das informac?o?es;
5 - controle gerencial mais eficiente;

Do ponto de vista das Instituic?o?es de Ensino Superior, afirmava-que a nova plataforma asseguraria:
1 - maior facilidade e simplicidade no processo de coleta/armazenamento das informac?o?es;
2 - imediata visibilidade das informac?o?es da instituic?a?o;
3 - maior agilidade no processo de solicitac?o?es e facilidade na comunicac?a?o junto a CAPES;
4 - melhor acesso e maior disponibilidade de informac?o?es sobre todo o SNPG para elaborac?a?o de metas, ac?o?es e poli?ticas institucionais e respectivos planos de desenvolvimento;
5 - armazenamento de informac?o?es continuamente em tempo real ao longo do ano;
6 - possibilidade de integrac?a?o com sistemas de registro acade?mico das IES.

Assim, esse foi o contexto e as expectativas que marcaram a abertura e a recepc?a?o da Plataforma Sucupira para a inclusa?o das informac?o?es dos Programas relativas ao ano de 2013. A partir daquele momento, vimos enfrentando o desafio de inserir dados e elaborar o referido relato?rio em seus aspectos quantitativos e qualitativos. Por meio do Forpred, va?rios coordenadores te?m partilhado as dificuldades de preenchimento do relato?rio. Tais dificuldades e problemas apresentados se sucedem e ampliaram-se consideravelmente nesse peri?odo, sobretudo com a instabilidade constante do sistema, o que tornou o trabalho extremamente difi?cil, sem que, ate? agora, tenhamos garantia de que as informac?o?es a serem chanceladas pelas coordenac?o?es e universidades correspondam ao que efetivamente foi lanc?ado pelos Programas.

Deste modo, diante do quadro de problemas do pro?prio sistema, acrescido de sua instabilidade e da falta de seguranc?a verificados ate? o momento junto a? Plataforma Sucupira desde o seu lanc?amento, apresentamos algumas solicitac?o?es:

a) que os problemas relatados pelos Programas sejam efetivamente corrigidos, de forma a tornar a Plataforma totalmente esta?vel, uma vez que dados inclui?dos e salvos desaparecem do sistema ao longo do preenchimento, gerando du?vidas a respeito da estabilidade e confiabilidade da Plataforma;
b) que seja garantida aos Programas a possibilidade de inserc?a?o de dados ao longo do trie?nio para que, ao final deste, os avaliadores possam ter acesso a? totalidade das
produc?o?es e das atividades dos Programas, como consta no documento de lanc?amento da Plataforma Sucupira2. Para isso, e? fundamental que o problema da instabilidade da Plataforma seja resolvido, de forma a evitar a frequente reinserc?a?o de dados ou que exija a confere?ncia constante de informac?o?es ja? lanc?adas e aparentemente gravadas na Plataforma;
c) que a definic?a?o da data final para inclusa?o de dados seja informada com maior antecede?ncia (em um sistema totalmente esta?vel) com a garantia de que os dados inclui?dos na?o venham a ser perdidos.

Desde a abertura da Plataforma, mantivemos contato permanente com os te?cnicos da CAPES que gentilmente procuraram atender as du?vidas e necessidades especi?ficas dos Programas. Em alguns casos, devido a problemas da Plataforma, as orientac?o?es e as respostas dos te?cnicos na?o permitiram avanc?ar na resoluc?a?o dos mesmos. Exemplo emblema?tico tem sido a dificuldade de ajustar o cadastro de discentes, coautores ou participantes externos porque constavam como ja? inclui?dos e cujos dados do ini?cio da participac?a?o eram corrigidos e mesmo assim continuavam a aparecendo como pende?ncia.

Ao mesmo tempo, cumpre registrar que fomos informados de que se tratava de uma Plataforma em fase experimental, sujeita a reviso?es a serem efetivadas de acordo com as demandas dos usua?rios; o que, de fato, tem se processado, inclusive com envio regular de boletins orientadores que, ate? o presente momento, totalizam nove. A despeito dessas provide?ncias acertadas, continuamos a trabalhar em um sistema pouco confia?vel, com a consiste?ncia de dados posta xeque, pelo que apontamos e pelo detalhamento de alguns dos problemas recorrentes detalhamos em seguida, a ti?tulo de exemplificac?a?o, sem a pretensa?o de cobrir a totalidade das dificuldades enfrentadas pelas equipes envolvidas no preenchimento da Plataforma Sucupira.

Finalmente, os Programas de Po?s-Graduac?a?o em Educac?a?o e este Fo?rum colocam-se a? disposic?a?o da CAPES para quaisquer outros esclarecimentos que se fac?am necessa?rios.

Na certeza de contar com o acolhimento dessa diretoria
Atenciosamente,

Prof. Dr. Jefferson Mainardes Coordenador do FORPRED
Profo Dra. Ma?rcia dos Santos Ferreira Vice- Coordenadora

Principais problemas e dificuldades constatados na inserc?a?o de dados da Plataforma Sucupira – Programas de Po?s-Graduac?a?o em Educac?a?o

1 – Instabilidade da Plataforma:
No momento do preenchimento ou inclusa?o de dados, tem sido comum o fechamento do sistema e a informac?a?o na tela: "O sistema comportou-se de maneira inesperada e por isso na?o foi possi?vel realizar com sucesso a operac?a?o selecionada...". Na maioria das vezes, os dados sa?o perdidos, sendo necessa?rio realizar novamente todos os procedimentos, sem a garantia de sua gravac?a?o na base de dados e posterior recuperac?a?o.

Na?o fosse suficiente a instabilidade, ela se alia a? inconsiste?ncia porque, por exemplo, recorrentemente o sistema de verificac?a?o de dados aponta ause?ncia de informac?o?es obrigato?rias, as quais se encontram no pro?prio sistema.

O problema mais grave que temos notado refere-se a? falta de confianc?a no sistema, pois dados reportados desaparecem, demandando repetidas inserc?o?es das mesmas informac?o?es. Dessa maneira, preocupa-nos o risco de que, no momento da chancela de dados, esses na?o aparec?am ou que, pior ainda, na?o aparec?am, no futuro, para os avaliadores, colocando em risco um processo de avaliac?a?o de qualidade reconhecida e gerando prejui?zos aos Programas. Caso tais problemas na?o sejam resolvidos, os dados a serem avaliados na?o correspondera?o a? realidade e a? totalidade das produc?o?es e atividades dos Programas.

Parte desses problemas foi relatado a? CAPES por meio de documento enviado pelo Forpred A? DAV (Diretoria de Avaliac?a?o) e aos te?cnicos da Plataforma Sucupira, em 20/05/2014, a qual foi respondida pela Capes em 26/05/2014. Contudo, nenhum procedimento adotado ate? o momento tem superado a instabilidade e a inconsiste?ncia da Plataforma. A situac?a?o enfrentada pelos Programas da a?rea de Educac?a?o e pelos demais e? de tal ordem problema?tica que ate? mesmo a DAV/CAPES reconheceu, em e- mail enviado em 27 de agosto de 2014 aos Pro?-Reitores e Coordenadores, os equi?vocos do sistema, no caso de verificac?a?o de pende?ncias.
Dessa maneira, os coordenadores de Programas de Po?s-Graduac?a?o, responsa?veis que sa?o pelo preenchimento dos dados, na?o podem ser responsabilizados pela instabilidade, pela inconsiste?ncia e pela na?o confiabilidade de um sistema que na?o se encontra sob nossa gesta?o.

2 – Inconsiste?ncia:
Ocorrem inconsiste?ncias entre o que e? informado (input) e o que a Plataforma
mostra nos relato?rios (output).

3 – Gravac?a?o de dados:
Ale?m da perda de dados cadastrados e salvos, em alguns casos o sistema impede a inclusa?o de dados obrigato?rios que aparecem como ausentes. Isso ocorre por falha do sistema (Mensagem de erro: O sistema comportou-se de maneira inesperada e por isso na?o foi possi?vel realizar com sucesso a operac?a?o selecionada...) ou a mensagem de que o discente ou participante externo ja? se encontra vinculado a alguma produc?a?o ou projeto.

4 – Confere?ncia:
Os erros apontados pelo sistema de verificac?a?o dos dados na?o correspondem ao que foi efetivamente lanc?ado. O referido sistema de verificac?a?o aponta, em alguns casos, a ause?ncia de uma informac?a?o inclui?da e salva no sistema. Por exemplo, em alguns projetos de pesquisa, aparece a pende?ncia de que deve possuir um responsa?vel, sendo este um docente ou participante externo do programa. No entanto, ao verificar o item “Projetos de Pesquisa”, percebia-se que a informac?a?o havia sido inclui?da.

5 – Suporte:
O contato com os te?cnicos da Capes tornou-se mais difi?cil a partir do momento em que os coordenadores necessitam utilizar com freque?ncia o "Fale Conosco" da CAPES. Ao tentar reportar os problemas por meio do "Fale Conosco" da CAPES, somos remetidos a? pa?gina de autoatendimento do MEC. Alguns coordenadores relataram dificuldades de efetuar o cadastro uma vez que, em alguns casos, no campo do nome da rua ou avenida, aparecem diversos nomes parecidos, sem que seja possi?vel identificar o munici?pio.

6 – Importac?a?o:
No processo de migrac?a?o de dados, os dados do cadastro discente, de alunos titulados antes de 2012 na?o apareceram. Os dados de titulados em 2012 e 2013, que estavam com o “cadastro finalizado”, foram parcialmente aproveitados. O acesso ao cadastro discente antigo na?o foi habilitado. No processo de migrac?a?o, va?rios dados foram perdidos ou alterados. Por exemplo: a maioria dos peri?odos de orientac?a?o foi cadastrado com a mesma data, ou seja, 01/01/2012; com impacto evidente nos ca?lculos de integralizac?a?o, gerador de distorc?o?es que podem prejudicar os programas de modo irrepara?vel. Ao lado disso, em muitos casos, o vi?nculo com os orientadores tambe?m na?o foi importado corretamente do sistema.

7 – Inadequac?a?o:
Inadequac?a?o do sistema ao fluxo e caracteri?sticas da Po?s-Graduac?a?o, no qual um
mesmo indivi?duo muda de situac?a?o, por vezes, em curto espac?o de tempo, passando de mestrando a doutorando, de participante externo a docente, etc.

8 – Participantes estrangeiros
Exagero nas informac?o?es solicitadas a colegas estrangeiros, submetendo-nos ao
constrangimento de solicitar data de nascimento, por exemplo, a pessoas que partilham de outros co?digos culturais e podem sentir-se invadidas por esse tipo de solicitac?a?o.

9 - Ferramentas
A ferramenta ‘ini?cio do vi?nculo’ tambe?m tem sido um problema porque embora
esteja lanc?ada corretamente, aparece como inadequada na lista de ‘pende?ncias’.

10 - Desvio:
O excesso de problemas no peri?odo tem demandado das coordenac?o?es dos
Programas um efetivo desvio de suas atividades de ensino e pesquisa, obrigando todos a dedicarem um tempo expressivo para tentar equacionar problemas que tem escapado a?s compete?ncias das coordenac?o?es, professores e equipes te?cnicas envolvidas na necessa?ria avaliac?a?o externa do Sistema Nacional de Po?s-Graduac?a?o.

Leia Também