Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE 2022) conta com lançamento nesta sexta (9) e pede mobilização de educadores

Foi realizada nesta sexta, 9 de Abril, o lançamento da Conferência Nacional Popular de Educação - CONAPE 2022. A sessão, organizada pelo Fórum Nacional Popular de Educação, contou com a presença de Maria Luiza Sussekind (ANPEd), coordenadora executiva do FNPE, Luiz Dourado (UFG), Fátima Silva (CNTE) e Nilton Brandão (PROIFES), das diferentes comissões do Fórum.

O lançamento teve retransmitido pelo canal da ANPEd no Facebook.

No 1º semestre de 2021 ocorrem as conferências municipais, intermunicipais, territoriais e, no 2º semestre, as conferências estaduais e distrital. A participação de toda área da Educação é fundamental para a construção da CONAPE 2022. É hora de trabalhar, planejar, se articular nos estados, neste ano de 2021, Centenário de Paulo Freire. Confira materiais no portal do FNPE
A etapa nacional deverá ocorrer entre os dias 10 e 12 de junho de 2022, em Natal, Rio Grande do Norte, com o tema “Reconstruir o país: a retomada do Estado democrático de direito e a defesa da educação pública e popular, com gestão pública, gratuita, democrática, laica, inclusiva e de qualidade social para todos/as”. O Lema da CONAPE 2022 será “Educação pública e popular se constrói com Democracia e Participação Social: nenhum direito a menos e em defesa do legado de Paulo Freire”.

O Objetivo geral da CONAPE 2022 é mobilizar todos os setores e segmentos da educação nacional dedicados à defesa do Estado democrático de direito, da CF de 1988, do PNE e de um projeto de Estado que garanta educação pública, com a mais ampla abrangência, de gestão pública, gratuita, inclusiva, laica, democrática e de qualidade social para todas e todos, para consolidar uma plataforma comum de lutas pela educação no país.

Dentre os objetivos específicos estão fortalecer o Estado democrático de direito, a democracia, a participação e a justiça social; e potencializar a confiança nos professores e professoras e demais profissionais da educação, nas instituições e sistemas educativos, nos estudantes, visando à materialização de processos formativos e avaliativos contextualizados, vinculados a projetos educacionais democráticos e emancipatórios.

Leia Também