Leituras de Quarentena | Pós-Graduação

Reunimos no Leituras de Quarentena desta semana conteúdos sobre a Pós-Graduação. 

A escolha da temática foi estruturada em diálogo com a transmissão ao vivo Live ANPEd: Presente na Quarentena, da última quarta (24) "Pós-graduação e pesquisa em Educação em tempos de Pandemia: desafios e incertezas".  O debate contou com a participação de Fabiane Maia Garcia (UFAM), coordenadora do FORPREd Nacional, Ângelo Ricardo de Souza (UFPR), coordenador Adjunto da área de Educação na CAPES, e Dalila Andrade (UFMG), ex-presidente da ANPEd, contanto com mediação de Geovana Lunardi (UDESC), presidente da ANPEd. 

 

 

Arlete Maria Monte de Camargo , Mary Ellen Costa Moraes, Isalu Cavalcante Muniz Mauler 
39ª Reunião Nacional da ANPEd, 2019 | GT11 - Política de Educação Superior

Resumo: A comunicação apresentada volta-se para a análise de novas arquiteturas acadêmicas na pós-graduação stricto-sensu representadas pelos mestrados profissionais, no que diz respeito ao status jurídico, áreas de conhecimento, organização acadêmica. Foi realizada a revisão da literatura correlata em teses, dissertações e periódicos nacionais, além do levantamento e análise de fontes documentais, dispositivos legais e outros marcos regulatórios [1], que introduziram mudanças no campo discursivo da educação superior. Utilizou-se dados secundários disponíveis nos sítios do Ministério da Educação - MEC e da CAPES. Verificou-se uma crescente oferta desses cursos desde a década de 1990 até os dias atuais e evidências da diversificação da oferta, com ênfase em uma formação em sintonia com as demandas profissionais. 

 

Jacqueline Magalhães Alves
39ª Reunião Nacional da ANPEd, 2019  | GT22 - Educação Ambiental

Resumo: Nesse texto abordamos questões acerca da Educação Ambiental crítica, no contexto do Mestrado Profissional em Educação, em uma Universidade Federal no sul de Minas, área de concentração Formação de Professores, na linha de pesquisa Ciência, Cultura e Ambiente. Tratase do estudo inicial, de estudo do referencial teórico que abrange a história da pós-graduação no país até a recente constituição de Mestrados Profissionais e a história da educação ambiental, e de fontes documentais, como subsídios à elaboração de instrumentos de pesquisa qualitativa – questionário, entrevistas e grupo focal, a fim de aprofundar a análise sobre nossa área de trabalho, compreendendo, pela história de vida dos egressos do curso, como se fundaram interesses em buscar a pós-graduação em Educação e, especificamente, os estudos em Educação Ambiental, como desenvolveram os estudos do Mestrado e que caminhos tem trilhado, dando continuidade a ter as questões socioambientais como o sulear de sua práxis. Tal pesquisa possibilitará a avaliação do percurso em nossa área e a promoção de mudanças e conexões com outros programas de pós-graduação na área, no caminho do fortalecimento de grupos de pesquisa em Educação Ambiental crítica em Minas Gerais, ampliando vínculos no sudeste e com as demais regiões brasileiras. 

 

José Albio Moreira de Sales, Gardner de Andrade Arrais, Mateus Bonie Campos Braga
38ª Reunião Nacional da ANPEd, 2017  | GT24 - Educação e Arte

Resumo: Esta produção tem como objetivo cartografar as teses e dissertações produzidas nos Programas de Pós-Graduação em Educação da região Nordeste. A pesquisa visa responder a seguinte indagação: o que podem nos dizer as discussões das dissertações e teses dos Programas de Pós-graduação em Educação (PPGE) do Nordeste sobre o campo Educação e Arte? Do ponto de vista da metodologia caracteriza-se como pesquisa qualitativa na modalidade de estudo cartográfico, configurando-se como uma estratégia de análise crítica, que busca descrever relações e trajetórias da pesquisa do campo Educação e Arte, apontando linhas de fuga e perspectivas. Nesse sentido, esta pesquisa mapeou e analisou as produções dos PPGE no período de 2013 a 2016, relacionadas com o campo Educação e Artes, tendo por base as informações da Plataforma Sucupira e o Banco de Teses e Dissertações da Capes. Como achados foram identificados 31 trabalhos, sendo 22 dissertações e 9 teses. Concluímos a reflexão afirmando que a produção de dissertações e teses do campo Educação e Arte, nos Programas do Nordeste, evidencia variedade de metodologias, de temáticas e de linguagens artísticas, fato que sinaliza positivamente no sentido de amadurecimento das discussões na região e, portanto, em nosso país

 

Andrea Lapa, Gilka Girardello
38ª Reunião Nacional da ANPEd, 2017  | GT16 - Educação e Comunicação 

Resumo: O artigo analisa uma experiência pedagógica de articulação entre uma disciplina de pósgraduação em uma universidade federal e as ocupações de escolas por estudantes em defesa da educação durante a chamada "Primavera Secundarista" de 2016. O trabalho baseia-se nos referenciais das teorias da comunicação, dos estudos culturais e da mídia-educação, bem como nos conceitos-eixo do programa Cultura Viva do MinC (2009): autonomia, protagonismo, empoderamento e gestão em rede. Como o foco da disciplina eram as relações entre educação, cultura digital e culturas populares no contexto brasileiro contemporâneo, a emergência das lutas estudantis levou a turma a constituir-se enquanto um coletivo solidário que passou a apoiar diretamente os movimentos protagonizados pelos secundaristas. Na análise do processo, identificamos contribuições para a reflexão em nosso campo, especialmente diante da persistência de uma distância entre a universidade e as escolas, e do risco de que a proposta da mídia-educação (educar com, para e através das mídias) possa às vezes reduzir-se à retórica. Como um todo, o trabalho discute aspectos favoráveis à invenção pedagógica no campo da Educação e da Comunicação. 

 

Thiago Ingrassia Pereira
38ª Reunião Nacional da ANPEd, 2017  | GT06 - Educação Popular

Resumo: O percurso da educação popular permite sua relação com os mais diversos espaços formais e não formais de educação. Nascida no seio das lutas populares, a educação popular é um movimento político e epistemológico que se desdobra em ações emancipatórias e de afirmação dos saberes populares. Este trabalho explora as possibilidades e limites da educação popular a partir da experiência de um Mestrado Profissional em Educação em uma nova universidade federal no sul do Brasil. Interessa contextualizar a natureza e objetivos do Mestrado Profissional e discutir sua incidência na formação continuada de professores(as), tendo em vista o recente cenário de expansão do acesso à universidade brasileira. Por meio de revisão documental e bibliográfica e de indicadores sociais pertinentes, este trabalho apresenta subsídios analíticos e levanta hipóteses para qualificar o debate sobre a educação popular na universidade. Assim, a partir da base teórica da educação popular, projeta-se novos arranjos curriculares na pós-graduação stricto sensu e a produção do conhecimento em nível da práxis, valorizando os saberes presentes no cotidiano escolar e em espaços não formais de educação. 

 

Rafael da Cunha Lara, Elisa Maria Quartiero
38ª Reunião Nacional da ANPEd, 2017  | GT09 - Trabalho e Educação

Resumo: O trabalho docente universitário, mediado por tecnologias digitais e móveis, ganha cada vez mais contornos de atividade ubíqua, com suas paradoxais repercussões: desbordamento de fronteiras entre público e privado, lugar e não lugar, presença e ausência. A ubiquidade é um conceito emergente no contexto do avanço do uso das tecnologias digitais nos setores produtivos e no cotidiano em geral. Suas repercussões afetam dois elementos comuns a todas as atividades humanas: tempo e espaço. Essa dinâmica é também tributária da reestruturação produtiva e da incorporação do seu modus operandi nas políticas de regulação e avaliação da pós-graduação brasileira, que tensionam o trabalho docente sob diferentes aspectos. A partir de investigação realizada junto a 1.169 pesquisadores\docentes de 48 Cursos de Doutorado em Educação, analisamos e discutimos as tendências do trabalho ubíquo, em um contexto em que trabalho e educação estão sob forte ataque das políticas governamentais. As análises sinalizam uma intensificação do caráter multitarefa de trabalhar e da in/extensificação do trabalho para outros tempos e espaços, o que redesenha e compromete o trabalho intelectual dos pesquisadores. 

 

Verônica Domingues Almeida, Maria Roseli Gomes Brito de Sá 
38ª Reunião Nacional da ANPEd, 2017  | GT12 - Currículo

Resumo: Este texto aponta anúncios sobre concepções de intervenção, indicadas por egressos de um Mestrado Profissional em Educação, nos seus trabalhos finais, da modalidade Projetos de Intervenção. Para tanto, apresenta inicialmente o curso e suas tessituras curriculares. Em seguida, discorre sobre a proposta da pesquisa de acompanhamento de egressos, que se faz como base fundante do MPED, já que os achados dos estudos estão sendo bricolados, para traçar um cenário da implementação dos TCCs, das ressonâncias desses nas redes e se predispõe como elemento de retroalimentação curricular. Considera-se que o pensar e praticar a formulação de propostas curriculares, para formação de professores em exercício profissional, requer a realização da Investigação em Campo Piloto, um tipo de pesquisa que cria de seu próprio campo, com a função de possibilitar novas dinâmicas para os currículos praticados e em constante investigação. São dispostos como resultados parciais (e iniciais) da pesquisa e elementos de retroalimentação curricular, três aspectos básicos: 1. O curso possui, em sua tessitura curricular, uma natureza interventiva; 2. O TCC denota uma espécie de operacionalização interventiva para solucionar um problema; 3. Os textos propositivos partem da relação de implicação do pesquisador com a realidade concreta. Detectamos anunciadas duas concepções recorrentes de intervenção: uma naturalizada, desenvolvida de modo vertical e operacionalizante, e outra, imanente, tecida de modo horizontal e aberto

Leia Também

Educação

Institucional