Lisete Arelaro: trajetória incansável de compromisso social e defesa da Educação pública

A Educação brasileira perdeu no último sábado (12) um de seus principais nomes, a professora Lisete Arelaro. Assista à missa de sétimo dia (19), com homenagens e seleção de músicas que expressavam o espírito de garra e esperança da professora.

A ampla comoção e repercussão, de ex-alunos e colegas a políticos e mídia tradicional, mostra um reconhecimento em diferentes esferas ao longo da carreira. Ex-presidente da Fineduca, Anfope e ForumDir, Arelaro também era integrante ativa do GT 05 da ANPEd (Estado e Política Educacional) e presença marcante nas reuniões nacionais e assembleias.

Em 2020, em razão de concessão de título de professora emérita pela FEUSP, a editora da Faculdade de Educação publicou o livro "Escritos sobre Políticas Públicas em Educação". No prefácio da obra, Sonia Maria Portella Kruppa afirma que, em defesa e na construção dos direitos sociais, Lisete transitou em todos os níveis da educação brasileira, como professora, diretora de escola de educação básica e como ocupante de cargos na administração central de diferentes sistemas municipais e da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. "Sua participação em vários projetos desta Secretaria comprovam a opção, desde sempre mantida, de contribuir para 'mudar' o mundo, uma opção pelo 'social', sempre maior e mais significativa que um projeto de vida individual."

Clique aqui e acesse o e-book gratuito "Lisete Arelaro: Escritos sobre Políticas Públicas em Educação" (FEUSP, 2020).

Ana Maria Saul, coordenadora da Cátedra Paulo Freire da PUC-SP, foi companheira de Arelaro na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, na gestão Paulo Freire. "Pudemos discutir com profundidade os avanços na área do currículo e da formação permanente dos professores. Ela trabalhou  com rigorosidade metódica, na docência, na gestão da educação, em Secretarias de Educação, e em movimentos sociais, lutando por uma educação de qualidade social." 

Ex-presidente da ANPEd, Márcia Ângela Aguiar (UFPE) relembra que no campo da formação dos professores e profissionais da educação, a professora abriu as portas para o reconhecimento do movimento que criou a Anfope no âmbito da pós-graduação em educação. "Era Lisete que no início da década de 1980 solicitava a palavra nas Assembléias da ANPEd para que pudéssemos dar os informes sobre o movimento em defesa dos cursos de formação dos educadores." Ainda é possível destacar que, no campo das políticas educacionais, as contribuições da professora Lisete foram muitas, sendo imprescindível lembrar seu legado no debate sobre a municipalização e o financiamento da educação - tema que ela ajudou a desbravar no país.

Na nota de pesar logo após a informação sobre seu falecimento, ocorrido no sábado, 12 de março, a diretoria da ANPEd afirmou que Lisete foi uma professora que se tornou inspiração para seus(as) estudantes e orientandos(as), pela sua generosidade e comprometimento político com a educação, compromisso esse que se traduzia na luta política incansável, aguerrida, coerente e profundamente respeitosa. Romualdo Portela (USP) foi o primeiro orientando da professora e pontuou, em suas redes sociais, que a retidão e comprometimento de Lisete são bastante conhecidos. "Mas ela tinha virtudes humanas que a tornavam uma pessoa única. Sempre posicionada e comprometida, Lisete separava como poucos as divergências políticas da afetividade. Jamais atacava pessoalmente os demais, mesmo quando divergia profundamente do outro/a."

A postura incansável e compromisso social de Lisete Arelaro pode ser notada nesta entrevista para a ANPEd, durante a Reunião Regional Sudeste de 2018. Já com mais de 70 anos, a professora se preparava para concorrer à eleição ao governo de São Paulo, pelo PSOL. "Eu não tenho dúvida nenhuma: defenda a educação pública de qualidade, defenda o dinheiro público na educação. Essa é uma luta que não pode ser adiada e tem que mobilizar a todos." 

Sugestões de conteúdo para conhecer mais sobre a trajetória e posicionamentos da professora: 

Entrevista para Fineduca: em textovídeo

Lisete Arelaro sobre o legado Paulo Freire:  entrevista para o portal do MST | Live para a TV 247

Principais livros de Lisete Arelaro

2002 - Progressão Continuada x Promoção Automática - E a qualidade de ensino?. São Paulo: Cortez Editora. (em coautoria com Ivan Valente)
2002 - Educação e Políticas Públicas. São Paulo: Editora Xamã. (em coautoria com Ivan Valente)
2012 - Às portas da universidade: alternativas de acesso ao ensino superior. São Paulo: Xamã. (com Gilberto Cunha Franca e Maíra Tavares Mendes)
2018 - Direitos Sociais, Diversidade e Exclusão. A Sensibilidade de quem as vive. Campinas: Mercado das Letras. (com Shirley Silva)

Leia Também