Manifesto contra violência policial na PUCSP

MANIFESTO
Os professores do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, reunidos em reunião ordinária em 22/03/2016,vem a público apresentar o seu mais veemente repúdio contra a ação abusiva, parcial e violenta da Polícia Militar contra um grupo de estudantes que simplesmente gritavam palavras de ordem contra outro grupo que defendia o impeachment da Presidente Dilma.

A agressão com bombas de gás e tiros com balas de borracha não tem a menor justificativa, agravada pelo fato de que foi dirigida somente a um dos grupos de manifestantes, numa demonstração clara e insofismável de que a Polícia paulista defende a livre manifestação popular, desde que seja de um lado só.
Esta é mais uma demonstração da tentativa de calar, pela violência e brutalidade, aqueles que se colocam, de forma democrática, contra os abusos que ferem as liberdades democráticas e colocam em risco a institucionalidade do Brasil.

Para prova definitiva da inaceitável violência da Polícia Militar, consultem no  facebbok do Programa o vídeo comprobatório (Pós Ehps Pucsp)

Exigimos do Governo do Estado as providências cabíveis para apuração dos responsáveis pelo ato inaceitável por parte de instituição que deve manter a ordem e não atentar contra ela.

Ao mesmo tempo lamentamos a nota expedida pela Reitoria, de isentar a PM de responsabilidades e instamos às autoridades desta Universidade que se posicionem frente a mais um lamentável episódio contra uma instituição que tem primado historicamente pela livre liberdade de expressão.

São Paulo, 22/03/2016
PEPG em Educação: História, Política, Sociedade
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Leia Também